No dia 10 de Agosto, a Resioeste e as Câmaras Municipais da arruda dos Vinhos e de Sobral de Monte Agraço, assinaram o contrato e os autos de consignação das obras que vão permitir o encer- ramento das lixeiras de arruda dos Vinhos e Sobral de Monte Agraço. Depois de ter sido assinado o contrato para o encer- ramento da lixeira de Ferrel, em Peniche, seguir-se-ão brevemente Torres Vedras e Alenquer. Até ao fim do ano, a Resioeste pretende ter as 9 lixeiras do Oeste encerradas e o polémico Aterro Sanitário do Oeste a funcionar (ver notícia no link Ambiente).

As duas lixeiras em causa, serão substituídas por uma Central de Transferência de Resíduos, que servirá os dois concelhos, e onde os lixos estarão apenas de passagem para o Aterro Sanitário do Oeste, situado no Cadaval. As obras de encerramento das lixeiras, orçadas em 100 mil contos, ficarão a cargo da empresa Aquino & Rodrigues. O processo envolve trabalhos de movimentação de terras e de lixo, cobertura do lixo com terra, cobertura do mesmo com tela de impermeabilização de forma a que a água da chuva não penetre nos lixos, drenagem das águas pluviais, e drenagem dos lixiviados e do biogás. No final, as lixeiras serão cobertas com terra vegetal, destinando-se os locai a zonas de lazer.
As lixeiras do Sobral e da arruda

A lixeira do Sobral de Monte Agraço existe desde 1973, ocupando uma área de 15 mil m2. A lixeira recebe cerca de 55 toneladas de lixo por semana, estimando-se em 70 mil toneladas de lixo acumulado actualmente. Por sua vez, a lixeira de arruda do Vinhos é explorada desde 1981, ocupando uma área de cerca de 7 mil m2. A lixeira recebe cerca de 238 toneladas de lixo por mês, estimando-se em 48 mil toneladas de lixo acumuladas actualmente.

Além das obras hoje consignadas, a Resioeste tem já em curso as obras de encerramento da lixeira de Ferrél (Peniche) e, em fase de audiência prévia, o concurso para o encerramento das lixeiras de Torres Vedras e Alenquer. Posteriormente serão encerradas as lixeiras da Nazaré, Cadaval, Gaeiras e Lourinhã.