“Nascido em Arruda dos Vinhos, Lisboa, Portugal, em 1526. Estudou latim, aprendeu Cirurgia e trabalhou numa loja de panos. Em 28 de março de 1548 entrou para a Companhia em Coimbra. Como cirurgião serviu o ofício de enfermeiro. Não se sabe se foi ordenado em Lisboa ou Roma, pois lá foi acompanhando o Pe. Mestre Simão Rodrigues, demorando-se ano e meio na cidade. Santo Inácio de Loyola, ainda vivo, o chamava de “pomba sem fel”.

Voltou a Portugal em 1551, e se ocupou de estudar Teologia Moral em Coimbra e depois passou 5 a 6 anos em Sanfins do Minho. Em 1555 foi destinado à missão do Congo, mas não pode ir por problemas advindos na própria missão. Em 1558 era procurador do Colégio de Coimbra. Tornou-se um renomado mestre de Casos de Consciência. Em 1567 foi destinado a acompanhar o Pe. Gonçalo Álvares, visitador na Índia, mas também desta vez não foi as missões. Seguiria três anos depois para o Brasil, por vivo desejo do Pe. Inácio de Azevedo, pois seria pessoa muito útil e necessária, mais do que em Portugal (LEITE, Serafim, História da Companhia de Jesus no Brasil, p. 256). Pe. Pero Dias desejava-o mais do que ninguém, e foi-lhe concedido.

Já em Val de Rosal passou a ocupar-se do ensino de Casos de Consciência dos irmãos que se preparavam para o sacerdócio. Morto a estocadas e lançado depois ao mar, dia 13 de setembro”

Fonte: http://www.santosdobrasil.org/?system=news&action=read&id=285&eid=282

Anúncios