“A vida parecia decorrer sem grandes problemas na bucólica paisagem da Almada do século XV, quando a paz foi quebrada por um violento litígio que teve lugar em 1446, opondo Fernão Gomes aos frades de São Domingos, possuidores de uma quinta confinante com as suas terras, que lhes foram doadas em 17 de Novembro de 1378, por Pedro Afonso “Mealha’.

A querela relacionada com uns caminhos que passavam no limite das duas propriedades, azedou de tal modo as relações entre as partes e assumiu proporções tais, que mereceu a honra de ser registada, chegando a crónica dos factos aos nossos dias.

Por essa época, a propriedade que Fernão Gomes possuía em Alvalade passara a ser conhecida por Quinta das Farinhas, topónimo que derivava do apelido de família da mulher. Possuía ainda outros bens em Almada, Lisboa, Sesimbra, Arruda e em Santarém, no lugar de Azóia, onde se encontravam a maior parte das propriedades de um Morgado que Fernão Gomes instituíra em data e condições que não conhecemos com detalhe. ”

 Fonte: http://www.portugalweb.net/almada/pragal/oratorio.asp

Fonte original: In “Jornal da Região – Almada” de 15.11.2000 – “Cantinhos da Região”.

Advertisements