A Câmara de Arruda dos Vinhos vai aprovar hoje um documento a rejeitar a proposta de traçado do TGV, por discordar da construção de um aterro com 15 metros de altura e 500 metros de comprimento.

A Câmara de Arruda dos Vinhos realizou uma sessão pública no dia 28 de Novembro sobre a proposta de traçado que está em consulta pública até 12 de Dezembro, onde estiveram presentes apenas os técnicos do município.

A Agência Portuguesa do Ambiente tem em fase de consulta o processo de Avaliação de Impacto Ambiental do Projecto da Ligação Ferroviária de Alta Velocidade Lisboa/Porto, correspondente ao troço Lisboa/Alenquer.

Segundo a proposta, a área total do concelho de Arruda afecta ao TGV é de cerca de um quilómetro, em que metade da área será em viaduto e na restante o comboio de alta velocidade passará sobre uma plataforma, em aterro, com 15 metros de altura.

A passagem do TGV obrigará ainda à demolição de habitações.

“A nossa proposta é que os 458 metros previstos para aterro sejam transformados em viaduto pois é uma obra que permite a circulação de pessoas e máquinas agrícolas”, sugeriu o vice-presidente do município.

Fonte: http://www.oje.pt/noticia.aspx?channelid=827CB671-D324-4A83-A1C8-D559CF5AC090&contentid=3E64B127-CC3F-4A98-9AB6-7DD069243404

Anúncios