O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, apelou hoje à mobilização para o debate da reforma da Política Agrícola Comum para que os interesses nacionais sejam defendidos com “eficácia”, num momento em que a agricultura vive “momentos difíceis”.

“Iniciou-se agora um debate europeu que conduzirá a mais um processo de reforma da Política Agrícola Comum e de Desenvolvimento Rural da União, a ter lugar em 2013”, lembrou o chefe de Estado, numa intervenção na cerimónia que assinalou o 50º aniversário da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Arruda dos Vinhos.

Um debate que, defendeu Cavaco Silva, deve merecer a mobilização do país “de modo a defender com eficácia os interesses nacionais e os das suas zonas rurais”, cujo desenvolvimento é essencial como “objectivo indispensável” à coesão nacional.

Sublinhando o papel que a Caixa de Crédito Agrícola tem desempenhado ao longo dos anos em Arruda dos Vinhos, o Presidente da República assinalou o apoio que a instituição tem prestado à agricultura e às zonas rurais.

“A agricultura e as zonas rurais bem precisam do apoio do Crédito Agrícola. À semelhança do que se passa em outras regiões do nosso país, também aqui, em Arruda dos Vinhos, a agricultura vive momentos difíceis, decorrentes de uma acumulação de circunstâncias, algumas históricas e outras recentes, que importa enfrentar com rigor e com a solidariedade do país e da União Europeia”, frisou.

No seu curto discurso, Cavaco Silva deixou ainda elogios à “solidez” da Caixa de Crédito Agrícola, enaltecendo a forma prudente com que tem sido gerida e as boas práticas que desenvolve.

“Tem atravessado com tranquilidade e com sucesso o período perturbado que abalou o sistema financeiro”, referiu, confessando um “particular afecto” pela instituição que aposta nas “relações de proximidade com a comunidade local”.

“Em muitas das nossas 250 povoações, o único estabelecimento bancário aí existente pertence ao Crédito Agrícola”, destacou.

Fonte: http://www.ionline.pt/conteudo/38275-cavaco-apela–mobilizacao-debate-da-reforma-da-politica-agricola-comum