DESPORTO. Após vários anos com o emblema do FCA ao peito, técnicos e atletas abraçaram um novo projecto, em Arruda dos Vinhos. Mas a ideia é regressarem em breve a Alverca para passarem a representar a futura secção de atletismo da UJA.

Mário Caritas

No final da época transacta, os técnicos e atletas que representavam a secção de atletismo do FC de Alverca abandonaram aquele projecto, que haviam iniciado há cerca de sete anos, para passarem a representar o Clube Recreativo e Desportivo Arrudense (CRDA), em Arruda dos Vinhos. No futuro, o objectivo passa por “partir” esse grupo, constituído por cerca de 100 elementos, em dois: parte deles continuarão a representar o CRDA, enquanto a outra parte dará corpo à futura secção de atletismo da União Juventude de Alverca (UJA).

Alexandre Monteiro, responsável máximo pelo projecto, refere que a estrutura que transitou do FCA foi inclusive “reforçada”. Satisfeito pelos bons resultados entretanto obtidos já com um novo emblema ao peito, este não esquece, no entanto, que muitos atletas residem em Alverca, logo há que encontrar rapidamente uma fórmula para os fixar nesta cidade. “É lógico que o interesse é criarmos uma base para que eles possam voltar a representar um clube de Alverca, neste caso a UJA.” No entanto, ainda não foram ultrapassadas todas as questões burocráticas para que tal aconteça. “Provavelmente só na próxima temporada, que arranca em Setembro, é que os corredores poderão representar a UJA.”

Em relação à saída do FCA, Alexandre Monteiro refere que houve fortes razões para que tal acontecesse, mas não particulariza. “Um projecto de sete anos não se abandona se não tivéssemos fortes razões. Conquistámos mais de 250 troféus para o Alverca, o FCA em atletismo não era nada e ao fim do sexto ano era já uma equipa respeitada por todos e que lutava sempre pelos primeiros lugares. Posso dizer que com esta fusão entre os atletas que já tínhamos no Arrudense e os que vieram de Alverca criámos uma super-equipa que, em oito provas consecutivas, obteve outros tantos triunfos colectivos.”

Actualmente os responsáveis dinamizam escalões desde os bambies até aos veteranos 4, ou seja, “temos praticantes desde os quatro até aos 60 anos de idade e a nossa grande aposta para este ano, além de já termos conquistado o campeonato regional de corta-mato em iniciados, vai ser no campeonato regional de corta-mato em juvenis, juniores e até mesmo seniores (absolutos); outra aposta para 2010 é conseguir meter sete veteranos do Arrudense no campeonato da Europa da categoria, que se disputa em Julho, na Hungria: quatro deles estão muito bem encaminhados e outros três fortemente motivados para representarem a selecção nacional.”

Fonte: http://noticiasalverca.wordpress.com/2010/01/15/a-nova-vida-dos-corredores/