“O estudo dos lugares de digressão do monarca e do respectivo séquito de burocratas a que procedemos tem por base o levantamento e tratamento informatizado dos diplomas da Chancelaria de D. Duarte e de D. Afonso V.”

“Mais coeso parece encontrar-se o corpo de oficiais superiores do Desembargo quando regressa a Lisboa, de onde cerca de um mês mais tarde parte para Santarém (finais de Novembro) e depois para Évora (4 Dezembro de 1434), onde se fixa até ao dia 4 de Maio de 1435, procedendo a visitas a locais próximos, designadamente Coruche e Estremoz. De notar que em igual período o monarca exerceu a actividade de despacho invariavelmente de Évora. Em meados do reinado, este centro urbano transforma-se num espaço de privilégio e de estância da Corte e da maioria dos burocratas. A segunda parte do ano de 1435 é marcada por uma corrente de intensas ligações, proporcionada pelo eixo estabelecido entre Santarém, Alenquer e Arruda. 1436 e 1437 são passados maioritariamente em Santarém, Évora, Lisboa e Almeirim.”

Distribuição do total de diplomas por locais de expedição (1433-1460)
LUGARES, Nº DE DIPLOMAS
1º Lisboa 4820
2º Évora 3250
3º Santarém 1937
4º Coimbra 407
5º Sintra 232
6º Ceuta 154
7º Almada 120
8º Torres Vedras 118
9º Tentúgal 116
10º Estremoz 103
11º Almeirim 101
12º Viseu 99
13º Porto 95
14º Beja 87
15º Sardoal 84
16º Leiria 82
17º Sacavém 82
18º Alenquer 73
19º Arruda 54
20º Óbidos 34
21º Montemor-o-Velho 33
22º Carnide 28
23º Montemor-o-Novo 28
24º Serpa 24
25º Lamego 21
26º Aveiro 18
27º Penamacor 16
28º Torres Novas 14
29º Elvas 13
30º Penela 13
31º Avis 12
32º Viana da par de Alvito 12
33º Atouguia 11
34º Graciosa 10

Fonte: Judite A. Gonçalves de Freitas, http://bdigital.ufp.pt/bitstream/10284/378/1/Territ%C3%B3rios%20do%20poder.pdf