Dizer que as suas vidas mudaram após terem vencido o prémio para o videoclip dos Muse talvez seja um bocadinho exagerado. Até porque, assim de repente, isso aconteceu… há pouco mais de 24 horas.

Já Inês Freitas, natural de Beja, viu-se obrigada a subir cerca de 180 quilómetros no mapa para ingressar também naquele instituto: “Era o único em Portugal que nos interessava”.

O início de uma história de amor
Por ser um “curso com poucas pessoas”, Inês e Miguel criaram uma empatia imediata. Tinham os mesmos objectivos e era frequente ajudarem-se na realização dos trabalhos académicos. Fruto do muito tempo que passavam juntos a relação acabou por evoluir e começaram a namorar.

No segundo ano do curso já haviam formado uma equipa, a Oneness Team, plataforma através da qual criam vários projectos e se candidatam a muitos outros. A curta 2D que realizaram nesse ano foi, aliás, seleccionada para um festival na Coreia do Sul, e chegou a passar no Festival Monstra e no Fantasporto, em Portugal. A ideia da parceria, explica a pacense, sempre foi “juntar duas cabeças e dois talentos.”

A participação no concurso
No final de Dezembro, Inês, veterana nestas andanças dos concursos, viu na Internet o desafio lançado pelos Muse: “Era uma oportunidade única. Falei com o Miguel, que no início ficou preocupado por não termos tempo, mas depois convenci-o. Tirámos 20 dias dos trabalhos da faculdade e começámos a criar”, relembra.

Mas nunca acreditaram que pudessem ser os vencedores. Assim que submeteram o vídeo acharam que se tivessem mais tempo, poderia haver mais qualidade. Além disso, “eram 129 trabalhos a concurso, alguns muito profissionais e com actores”, brinca Inês ainda incrédula.

A vida não mudou desde ontem, mas têm seguramente menos tempo para respirar. Os e-mails e as entrevistas não lhes dão descanso e até já receberam algumas propostas de trabalho e sugestões para novas parcerias.

Em relação ao futuro, mostram-se ambiciosos: “Queremos desenhar, ilustrar, trabalhar em videojogos, fazer animação. Também gosto de escultura. Queremos fazer tudo. E ser os melhores em tudo o que fizermos”.

Para além de uma vida em comum, os dois vivem a sua individualidade em perfeita sintonia. Inês, por exemplo, adora desenhar no pouco tempo livre que lhe resta: já venceu prémios de banda desenhada e diz que o próximo passo é publicar um livro.

Fãs de Muse, Inês vai ao concerto pela quarta vez no dia 10 de Junho, em Portugal. Já para Miguel será uma estreia. Os bilhetes, porém, “já estão comprados há meses!”, termina.

 

Fonte: http://p3.publico.pt/cultura/mp3/7171/convenceram-os-muse-e-querem-ser-quotos-melhores-em-tudo