O novo Hospital de Vila Franca de Xira, que custou 108 milhões de euros, para servir 245 mil utentes de cinco concelhos, começa hoje a receber os primeiros doentes, estando previsto funcionar em pleno a 03 de abril.

O equipamento hospitalar vai prestar cuidados de saúde às populações dos concelhos de Vila Franca de Xira, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Azambuja e Benavente.

A deslocação de serviços do atual para o novo hospital arranca hoje com a abertura dos serviços de consultas externa, de medicina física e reabilitação, dos exames especiais e meios complementares de diagnóstico e terapêutica e do hospital de dia oncológico.

O bloco operatório, as unidades de cuidados intensivos e intermédios, o internamento das especialidades médicas e cirúrgicas e o hospital de dia psiquiátrico entram em funcionamento a 02 de abril, dia do transporte de cerca de 300 doentes do atual para o novo equipamento.

No dia seguinte está prevista a conclusão do processo de transferência, com a abertura à população das urgências geral, pediátrica e de obstetrícia e ginecologia, o bloco de partos, o serviço de neonatologia e o internamento de obstetrícia.

O novo equipamento é três vezes maior do que o atual hospital de Reynaldo dos Santos. Tem capacidade anual para 16 mil internamentos, oito mil cirurgias, 192 mil consultas externas, 104 mil urgências, 280 camas de internamento, nove salas do bloco operatório e 33 gabinetes de consulta externa.

Está equipado com cinco salas de parto e uma de cesariana – hospital espera fazer cerca de 1.900/2.000 partos por ano -, além de passar a ter três novas especialidades: hemodiálise, infeciologia e psiquiatria. Por todo o edifício estão espalhados 266 relógios de parede.

“Vamos ter capacidade de oferecer um serviço à população mais completo e em melhores condições do que aquilo que fazemos neste momento no velhinho hospital de Vila Franca de Xira”, assegurou, à agência Lusa, o diretor clínico da nova unidade hospitalar, Carlos Rabaçal.

O transporte público pago começa hoje também a funcionar e vai ser assegurado pela empresa Boa Viagem, com carreiras, por exemplo, de 15 em 15 minutos, entre a estação de comboios e a unidade de saúde. Além disso haverá uma praça de táxis no hospital.

As obras dos acessos à nova unidade de saúde ainda decorrem e sem data para a conclusão. Contudo, a administração do hospital e a Câmara de Vila Franca de Xira, responsável pela empreitada de cerca de três milhões de euros, garantem que estarão reunidas as condições para a circulação rodoviária e de pessoas.

A única maneira de aceder ao novo hospital é pela Estrada Nacional 10, que liga a uma rotunda, ainda por concluir e na qual estavam hoje vários trabalhadores. A rotunda, por seu lado, liga a uma estrada com quatro vias (duas para entrar e duas para sair do hospital), que também se encontram em obras.

Para as 10:30, cerca de 2:30 após a abertura, está prevista uma concentração de profissionais do hospital, junto à porta de entrada, em protesto contra o pagamento de 15 euros mensais pelo parqueamento das viaturas e a reivindicar a “gratuitidade do parqueamento”.

O Agrupamento “Escala – Vila Franca de Xira”, liderado pelo Grupo Mello, venceu o concurso, realizado em 2009, para a parceria público-privada de conceção, construção e gestão do novo hospital.

Fonte: http://www.dn.pt/inicio/portugal/interior.aspx?content_id=3134612&seccao=Sul&page=-1

Advertisements