Category: 2006


Em 2007 a festa e tradição da Festa de Nossa Senhora de Ajuda cumpre-se como sempre….

Veja imagens da festa de 2006 aqui

Fonte: http://laramartins.sgi.com.pt/index.php?option=com_content&task=view&id=27&Itemid=48

Anúncios

O Município de Arruda dos Vinhos integra a Comissão Instaladora da Vinipolis – Associação de Municípios Portugueses do Vinho.

Decorreu, no passado dia 27 de Novembro, na Câmara Municipal da Mealhada a segunda reunião com vista à criação da Associação de Municípios Portugueses do Vinho – Vinopolis.

Nesta reunião ficou decidido que a sede desta nova Associação ficará instalada no Museu Rural e do Vinho do Concelho do Cartaxo. Os objectivos desta nova entidade serão: Promoção da viticultura; a valorização dos recursos naturais, históricos, culturais e ambientais; a promoção de iniciativas inovadoras, como a criação de redes de museus e enotecas nacionais; o incentivo ao desenvolvimento económico local mediante uma oferta turística integrada, fundada na qualidade do território, dos produtos e dos serviços; a intenção de integrar esta Associação na Rede Recevin – Rede Europeia das Cidades do Vinho e a cooperação entre os vários Municípios aderentes a este projecto.

Nesta reunião foi também aprovada constituição sa Comissão Instaladora, que será composta pelos Municípios de Alpiarça; Arruda dos Vinhos; Borba; Cadaval; Cartaxo; Lamego; Mealhada; Palmela e Vidigueira.

A primeira reunião da Comissão Instaladora ficou marcada para o dia 7 de Fevereiro de 2007, e terá lugar na Câmara Municipal de Lamego, para aprovação dos objectivos da Vinopolis e adesão de novos Municípios a esta Associação. Nesta reunião também irão ser apresentadas várias propostas para o funcionamento da Vinopolis, para o ano de 2007.

Fonte: http://www.x-centrico.com/festadovinho2007/index.php?p=ampv

O sublanço Arruda dos Vinhos–Carregado da Auto-Estrada 10 (Bucelas/Carregado/IC3) deverá abrir à circulação em Novembro de 2007, completando a ligação entre a A9 (CREL) e a A13 (Benavente), num total de 30 quilómetros, afirmou ao DN o porta-voz da Brisa.

Franco Caruso confirmou, ainda, que a inauguração da nova ponte sobre o Tejo, entre o Carregado e Benavente, que faz parte do traçado da A10, terá lugar no primeiro semestre de 2007.

O traçado do sublanço Arruda dos Vinhos-Carregado da A10 desenvolve-se ao longo de 9850 metros, tendo sido dividido em dois trechos. O primeiro entre Arruda dos Vinhos e o futuro IC11, com 4000 metros de desenvolvimento, e o segundo entre o IC11 e o Carregado (A1), com 5850 metros de extensão.

No total deste sublanço foram projectadas sete obras de arte especiais (viadutos), com um comprimento total de 4275 metros, três obras de arte correntes, cinco aterros especiais com alturas entre oito e 20 metros e estruturas de suporte ancoradas com um desenvolvimento total de 265 metros.

Neste sublanço inclui-se ainda o nó de interligação da A10 com a A1, que fica situado na baixa aluvionar do Carregado, englobando uma extensão de viadutos de três mil metros fundados em estacas, com comprimentos máximos de 35 metros, e mil metros de aterros, com altura máxima de cerca de quatro metros.

Futura ligação entre a A9/CREL -A1 no Carregado-Benavente/A13 na margem sul do Tejo, esta circular externa à A1 entre Lisboa e o Carregado conta já com dois sublanços construídos entre a A9/CREL e Arruda dos Vinhos e entre Benavente e a A13. De permeio está, além deste sublanço entre Arruda dos Vinhos e o Carregado, que será o último a ser concluído, a construção da travessia do Tejo no Carregado, que se estende por 12 quilómetros de ponte e viadutos e vai terminar na zona de Benavente, onde se liga à A13, que une Santarém à Marateca.

Esta obra da Brisa é considerada um marco da engenharia portuguesa, envolvendo um dono de obra português, bem como empreiteiros e projectistas portugueses, e representa só por si um investimento da ordem dos 200 milhões de euros, estando prevista a sua inauguração para o primeiro semestre de 2007.

Para além de vir a constituir a principal via de ligação entre o futuro aeroporto da Ota e o Sul do País, a nova travessia do Tejo deverá absorver bastante tráfego oriundo da região Oeste – através do futuro Itinerário Complementar 11 – e contribuir para aliviar as pontes de Vila Franca e de Santarém e a própria A1.

A travessia, cuja utilização estará sujeita a portagem cobrada no âmbito da A10, far-se-á imediatamente a norte da Central Termoeléctrica do Carregado, desembocando na margem esquerda do Tejo, próximo da chamada Vala da Figueirinha, no concelho de Benavente. Terá duas faixas de circulação em cada sentido, mas ficará preparada para a criação das terceiras faixas. A Brisa espera concluir as obras da A10 em 2007.

Por resolver continua a ligação desta auto-estrada ao futuro aeroporto da Ota, que deverá ser definida com base num estudo global dos acessos ao futuro equipamento aeroportuário que já foi solicitado pelo Governo a um grupo de trabalho composto por Brisa e Estradas de Portugal, entre outras entidades.

No dia 10 de Agosto, a Resioeste e as Câmaras Municipais da arruda dos Vinhos e de Sobral de Monte Agraço, assinaram o contrato e os autos de consignação das obras que vão permitir o encer- ramento das lixeiras de arruda dos Vinhos e Sobral de Monte Agraço. Depois de ter sido assinado o contrato para o encer- ramento da lixeira de Ferrel, em Peniche, seguir-se-ão brevemente Torres Vedras e Alenquer. Até ao fim do ano, a Resioeste pretende ter as 9 lixeiras do Oeste encerradas e o polémico Aterro Sanitário do Oeste a funcionar (ver notícia no link Ambiente).

As duas lixeiras em causa, serão substituídas por uma Central de Transferência de Resíduos, que servirá os dois concelhos, e onde os lixos estarão apenas de passagem para o Aterro Sanitário do Oeste, situado no Cadaval. As obras de encerramento das lixeiras, orçadas em 100 mil contos, ficarão a cargo da empresa Aquino & Rodrigues. O processo envolve trabalhos de movimentação de terras e de lixo, cobertura do lixo com terra, cobertura do mesmo com tela de impermeabilização de forma a que a água da chuva não penetre nos lixos, drenagem das águas pluviais, e drenagem dos lixiviados e do biogás. No final, as lixeiras serão cobertas com terra vegetal, destinando-se os locai a zonas de lazer.
As lixeiras do Sobral e da arruda

A lixeira do Sobral de Monte Agraço existe desde 1973, ocupando uma área de 15 mil m2. A lixeira recebe cerca de 55 toneladas de lixo por semana, estimando-se em 70 mil toneladas de lixo acumulado actualmente. Por sua vez, a lixeira de arruda do Vinhos é explorada desde 1981, ocupando uma área de cerca de 7 mil m2. A lixeira recebe cerca de 238 toneladas de lixo por mês, estimando-se em 48 mil toneladas de lixo acumuladas actualmente.

Além das obras hoje consignadas, a Resioeste tem já em curso as obras de encerramento da lixeira de Ferrél (Peniche) e, em fase de audiência prévia, o concurso para o encerramento das lixeiras de Torres Vedras e Alenquer. Posteriormente serão encerradas as lixeiras da Nazaré, Cadaval, Gaeiras e Lourinhã.