Category: 2009


Realizou-se o 1º Torneio do IX Circuito de EAE Oeste no Externato João Alberto Faria – Arruda dos Vinhos com a participação dos alunos nascidos em 1997 e depois.

Participaram 73 alunos. As partidas eram de 15 minutos em sistema suíço de 7 sessões.

Classificação dos três primeiros: 1º – Francisco Cavadas (EB2 Benedita) – 7 pontos; 2º – Pedro Carvalho (Ext. João Alberto Faria) – 6 pontos; 3º – Lúcia Quitério (EB1 Ribafria) – 6 pontos.

Fonte: http://www.jornaldascaldas.com/index.php/2009/12/22/francisco-cavadas-vence-torneio-de-xadrez/

Anúncios

Vista do Presidente da República à Oficina do Artesão de Arruda dos Vinhos:

http://oficinadoartesaodearrudadosvinhos.blogspot.com/2009/12/o-senhor-presidente-da-republica-visita.html

O Presidente da República, Aníbal Cavaco Silva, apelou hoje à mobilização para o debate da reforma da Política Agrícola Comum para que os interesses nacionais sejam defendidos com “eficácia”, num momento em que a agricultura vive “momentos difíceis”.

“Iniciou-se agora um debate europeu que conduzirá a mais um processo de reforma da Política Agrícola Comum e de Desenvolvimento Rural da União, a ter lugar em 2013”, lembrou o chefe de Estado, numa intervenção na cerimónia que assinalou o 50º aniversário da Caixa de Crédito Agrícola Mútuo de Arruda dos Vinhos.

Um debate que, defendeu Cavaco Silva, deve merecer a mobilização do país “de modo a defender com eficácia os interesses nacionais e os das suas zonas rurais”, cujo desenvolvimento é essencial como “objectivo indispensável” à coesão nacional.

Sublinhando o papel que a Caixa de Crédito Agrícola tem desempenhado ao longo dos anos em Arruda dos Vinhos, o Presidente da República assinalou o apoio que a instituição tem prestado à agricultura e às zonas rurais.

“A agricultura e as zonas rurais bem precisam do apoio do Crédito Agrícola. À semelhança do que se passa em outras regiões do nosso país, também aqui, em Arruda dos Vinhos, a agricultura vive momentos difíceis, decorrentes de uma acumulação de circunstâncias, algumas históricas e outras recentes, que importa enfrentar com rigor e com a solidariedade do país e da União Europeia”, frisou.

No seu curto discurso, Cavaco Silva deixou ainda elogios à “solidez” da Caixa de Crédito Agrícola, enaltecendo a forma prudente com que tem sido gerida e as boas práticas que desenvolve.

“Tem atravessado com tranquilidade e com sucesso o período perturbado que abalou o sistema financeiro”, referiu, confessando um “particular afecto” pela instituição que aposta nas “relações de proximidade com a comunidade local”.

“Em muitas das nossas 250 povoações, o único estabelecimento bancário aí existente pertence ao Crédito Agrícola”, destacou.

Fonte: http://www.ionline.pt/conteudo/38275-cavaco-apela–mobilizacao-debate-da-reforma-da-politica-agricola-comum

El CDI3* IV Copa Ibérica de Doma Clásica para Lusitanos en Alta Competición, se ha disputado durante tres días a lo largo del fin de semana en Arruda dos Vinhos (Portugal) con participación española. 

Durante la jornada de clausura se disputaba la Kür Inter I cuyo primer clasificado fue el portugués Miguel Ralo con “Regalo” y una media del 65,833%, seguido de Annabell Collins con “Medici” y un porcentaje del 65,583% y de Antonio do Vale con “Sol” que obtuvo un 64,33%.

Por su parte y en esta misma jornada de clausura, el vencedor en la Kür de Jóvenes Jinetes fue el español Joseph Massana con “Iles” y un 61,083% de media, mientras en la kür de juveniles era la portuguesa Julia Vasconcelos con “Asta la Vista” la primera clasificada, por delante de la española Alejandra Moreno con “Winner”.

En cuatro y cinco años los vencedores fueron respectivamente los portuguesas Jorge Sousa con “Viva” y Miguel Ralao con “Zaire”, prueba en la que la española Sandra Peña fue tercera con Zidane y una media de 7,00%.

Fonte: http://www.ociocaballo.com/actualidad/2009/arrua_cdi_122009_002.htm?A01

Quatro técnicos e cinquenta e dois atletas abandonaram a secção de atletismo do Futebol Clube de Alverca (FCA) e transferiram-se para o Clube Recreativo Desportivo Arrudense (CRDA) em Arruda dos Vinhos. Divergências internas e falta de condições de treino estiveram na base da decisão dos responsáveis que foram seguidos por todos os atletas, deixando vazia a secção de atletismo do FCA.

O ex-coordenador lamenta que muitas das promessas feitas em Setembro do ano passado não tenham sido cumpridas. “A utilização de um espaço que até ao momento não está a ser usado por ninguém. Outra tinha a ver com a utilização dos balneários, com as condições da pista e a cedência de algum equipamento que se encontra em armazém a deteriorar-se. Passado um ano nada foi feito”, refere Alexandre Monteiro que acrescenta. “Em seis anos nunca utilizámos o pavilhão do Alverca. Tudo isto desgasta”, assegura.

O responsável por levar o atletismo para o FCA confirma contactos entre os seccionistas e a actual direcção do clube mas não houve entendimento. “Os meus colegas foram confrontados com a possibilidade de continuar. Apesar desta nova direcção ser mais dialogante, não houve alteração de posição e as condições mantinham-se. Saímos e todos os atletas acompanharam-nos de livre e espontânea vontade” garante.

Sobre a nova vida no Arrudense esclarece. “Tínhamos este projecto há seis anos com o apoio da Câmara de Arruda dos Vinhos só que os atletas estavam distribuídos. Agora concentramos o núcleo de Alverca no núcleo de Arruda e correm todos pelo mesmo. Mas só saímos porque o Alverca não nos deu condições”, assegura o coordenador que elogia as óptimas condições e todo o apoio encontrado em Arruda dos Vinhos.

Foi o que aconteceu no último campeonato regional (21 de Novembro) de iniciados onde o Arrudense se sagrou campeão em iniciados com atletas que se mudaram do Alverca para o CRDA.

Visão diferente tem o presidente do FCA que reuniu com os responsáveis na tentativa de chegar a um acordo e de cortar com as linhas do passado. “Apesar de o Alverca ter criado todas as condições e de ter tentado a todo o custo manter a estrutura do atletismo, os seccionistas não entenderam dessa forma, não mostraram interesse e saíram, refere Hélder Vieira.

O presidente vai mais longe e acredita que a decisão de abandonar o Alverca já estava tomada há algum tempo. “Faltou-lhes lealdade para me dizerem que já tinham compromissos assumidos e que estavam a trabalhar noutro sítio e não no Alverca. Estavam a jogar em dois tabuleiros ao mesmo tempo. Ninguém consegue formar uma equipa, seja do que for, em dois dias. Certo é que eles saíram de um lado e já tinham a equipa montada noutro sítio”, adianta.

Hélder Vieira mostra-se naturalmente triste pelo final de um projecto com seis anos, que trouxe bons resultados ao FCA mas também porque é menos uma modalidade que o clube deixou de ter e que está em stand by. Mas garante que anda à procura de uma entidade ou de alguém que tome a iniciativa de pegar na secção de atletismo e refunda-la. “Já surgiram algumas pessoas mas não tinham os requisitos. Não deixo que a secção comece com pessoas que não tenham as qualificações mínimas para liderar um grupo e jovens”, assegura o presidente do Alverca.

Fonte: http://semanal.omirante.pt/index.asp?idEdicao=420&id=59920&idSeccao=6469&Action=noticia

Até ao dia 8 de Novembro, a vila de Arruda vai ser palco da tradicional Festa da Vinha e do Vinho. A Festa da Vinha e do Vinho 2009 oferece, como de costume, uma viagem pelos sabores do mundo dos vinhos, representados, não só pela Adega Cooperativa de Arruda, mas também por outros produtores, quintas e adegas. No domingo, dia 8 de Novembro, depois do almoço, será feita uma recriação histórica do mercado dos produtos da época. A gastronomia é a forte aliada deste certame dedicado aos vinhos, por essa razão, vários restaurantes estão associados à Festa da Vinha e do Vinho: Alqueva – Cozinha do Alentejo (restaurante convidado), o Costa do Sol, o Clube, o Barril, o Escondidinho, o Cantinho de Arruda, o Pote de Arruda, o Serrote, o Valverde, e o Marty II (café). Nas tasquinhas, referência para o Moleiro’s, a tasquinha dos finalistas do Externato João Alberto Faria, o Central Caffé, a Tasca dos Queijos Frescos e o Café Creme.

Fonte: http://aeiou.escape.expresso.pt/muito-bom-boa-mesa/boa-mesa-enguias-tasquinhas-e-moscatel:28-729853

O anterior presidente da Oeste CIM, Carlos Lourenço (PSD), continua à frente dos destinos da associação, depois de obter a maioria da concordância dos presidentes de Câmara do Oeste. Entre os 12 autarcas, o também presidente da Câmara de Arruda dos Vinhos, apenas não colheu a concordância de dois homólogos, numa cerimónia que decorreu na sede da associação, nas Caldas da Rainha, no passado dia 12 de Novembro.

Como primeiro vice-presidente foi eleito da Câmara de Alcobaça, Paulo Inácio (PSD), que vem substituir o seu colega de Sobral de Monte Agraço, António Bogalho, e como segundo vice-presidente continua o autarca da Lourinhã, José Manuel Custódio (PS).

Apesar de Carlos Lourenço ter feito saber que “à partida não estava disponível” para ocupar o cargo pelo terceiro mandato consecutivo, os projectos em curso na associação e a vontade da larga maioria dos autarcas levou-o a reconsiderar e aceitar recandidatar-se. “Há dossiers importantíssimos que eu iniciei e acompanhei e outros que estão em desenvolvimento”, justificou.

De acordo com Carlos Lourenço, a Oeste CIM vai dar continuidade aos dossiers em curso, nomeadamente o das contrapartidas pela deslocação da Ota para Alcochete. Fez no passado 10 de Setembro um ano que foi contratualizado e “há alguns estudos que estão em desenvolvimento, mas o que queremos é que as coisas andem mais depressa”, disse o responsável.

Na sua opinião face ao atraso há que fazer pressão no sentido da sua execução, mas querem reunir primeiro com os novos membros do governo que serão os seus interlocutores.

Apostas da associação para este mandato são também a Agência da Energia e a constituição da AMO Mais.

Apesar de não ter chegado a apresentar a candidatura, o presidente da Câmara do Cadaval, Aristides Sécio, havia mostrado “disponibilidade para trabalhar para a associação”, quando soube que Carlos Lourenço não pretendia voltar a ocupar o cargo. Ele foi também uma das vozes mais críticas do trabalho desenvolvido pela associação no último mandado.

Não critica o trabalho feito, mas considera que “falta fazer mais em relação à coesão regional” e que a actuação da Oeste CIM deve ir além da gestão dos fundos comunitários.

Na sua opinião agora há que “fazer a arrumação da casa” e criar condições para “agarrar” a região em todas as vertentes para “quando se acabarem os fundos comunitários a associação continue e a região tenha um eixo para se afirmar”.

Alcobaça está pela primeira vez na direcção do conselho executivo da Oeste CIM e, de acordo com Paulo Inácio, a sua gestão vai ser feita com “entusiasmo e determinação”, até porque acha que este município “também tem uma palavra a dar no âmbito do Oeste e as novidades, por vezes, também são importantes para as instituições efectuarem um bom trabalho”. Garantiu ainda que neste órgão a sua tarefa não é defender Alcobaça mas toda a região Oeste.

De fora ficou o autarca de Sobral de Monte Agraço, António Bogalho, que foi vice-presidente no último mandato e parte do anterior. A CDU deixa de estar representada na direcção, mas António Bogalho garante que não fica nada magoado e afirma que a sua colaboração com a associação continua a ser a mesma.

“A equipa directiva que vai prosseguir os destinos desta casa é óptima”, disse, destacando que “é sempre bem vindo sangue novo”.

O presidente da Câmara das Caldas, Fernando Costa, fez um balanço positivo do trabalho de Carlos Lourenço e considera que “é quem está em melhores condições para liderar”.

A Oeste CIM é constituída pelos municípios de Alcobaça, Alenquer, Arruda dos Vinhos, Bombarral, Cadaval, Caldas da Rainha, Lourinhã, Nazaré, Óbidos, Peniche, Sobral de Monte Agraço e Torres Vedras.

Fonte: http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/548594

O 1.º Fórum do Puro Sangue Lusitano na Dressage realizou-se entre os dias 30 de Outubro a 1 de Novembro, em Arruda dos Vinhos.

Fruto de uma parceria entre a Academia Dressage de Portugal e a Universidade Lusófona, este fórum contou com o reconhecimento da APSL e a presença de reconhecidos especialistas internacionais. “Da Antiguidade à Conquista Olímpica, o Cavalo Lusitano na Competição Internacional de Dressage no início do século XXI” , foi o tema do evento.

Para Bruno Caseirão, um dos organizadores, a primeira edição foi um sucesso “tivemos uma verdadeira enchente e foi na verdade um fórum muito internacional com uma numerosa comitiva da Austrália e Estados Unidos da América, do Brasil, Espanha, França. Luxemburgo, Bélgica, Suíça, Reino Unido, África do Sul… penso que não me estou a esquecer de nenhum. Muitos dos participantes no fórum eram eles próprios “personalidades” no universo do Cavalo Lusitano, assim tivemos os presidentes das associações australiana e espanhola do Cavalo de Puro Sangue Lusitano, dois dos maiores criadores de Lusitanos no Brasil, além de uma série de criadores, treinadores e cavaleiros sobretudo internacionais.”

Neste Fórum, foi possível concluir:

1. A importância atribuída por todos à criação e destaque do Cavalo Lusitano na Dressage.

2. Embora se trate de um studbook fechado, a raça tem uma diversidade genetic que permite a selecção para o ensino de competição.

3. A saúde e bem-estar são excelentes mas devem ser monitorizados constantemente.

4. A comunicação entre as partes envolvidas, criadores (APSL e FAR), cavaleiros, proprietários, treinadores e ainda as Federações Nacionais deve ser melhorada.

5. Através de um treino correcto e sistemático, ou seja, seguir a Escala Básica de Treino, permitirá ao Cavalo Lusitano mostrar o seu enorme potencial na Dressage.

O Painel de Discussão e Oradores foi composto por Mariette Withages, Professor Hilary Clayton, Professor Artur da Câmara Machado, Paulo Caetano, Bento Castelhano, Bruno Caseirão, Carlos Lopes, Daniel Pinto, João Pedro Rodrigues e Francisco Cancella de Abreu.

AJAV: FESTA DE HALLOWEEN 2009

“A AJAV faz no próximo Sábado, dia 31/Outubro/2009, doze anos de existência. Para comemorar, vai ser organizado uma festa no Clube Arrudense. Conjuntamente, vamos igualmente organizar a FESTA DE HALLOWEEN, e assim teremos dois em um 🙂

festa inicia por volta das 22h30 e terá a presença de uma banda alternativa (os Moksha) e actuação do D.J. Knight. Entra no espírito da festa e aparece mascarado, que assim terás direito a uma bebida e uma oferta para a melhor máscara.

Contamos com a tua presença”

“Não surpreende, mas salta à vista. Ao olhar para o mapa, a mancha rosa claro, que representa as melhores prestações alcançadas pelos alunos nos exames nacionais de Matemática e Português do 9º ano, sobressai nos concelhos do litoral, em particular no Centro e Norte do país. Por oposição, os tons mais carregados, associados aos piores desempenhos nas provas, acumulam-se sobretudo no interior. É nas regiões de Trás-os-Montes e Alentejo que o escuro mais se destaca.
 
Os dez concelhos com a média mais baixa ficam todos bem longe do mar. Com 2,18 de média, Carrazeda de Ansiães, no distrito de Bragança, figura no fim da tabela, logo seguido de Crato, no distrito de Portalegre.

Já os dez com melhores resultados nos exames ficam todos acima do Tejo e, quase sem excepção, encostados ao litoral. Só Miranda do Douro, no distrito de Bragança, contraria esta regra.

No entanto, é preciso ter em conta que estas médias são calculadas independentemente do número de alunos que prestam provas, o que distorce os resultados daquele concelho, onde foram realizados incomparavelmente menos exames do que noutro como Santarém, por exemplo. Dito isto, Arruda dos Vinhos, no distrito de Lisboa, foi o que conseguiu a média mais alta.”

Fonte: http://aeiou.expresso.pt/gen.pl?p=stories&op=view&fokey=ex.stories/541925